sábado, 23 de setembro de 2017

Doria vai de ônibus de casa à Prefeitura e reclama da falta de ar-condicionado


No Dia Mundial Sem Carro, prefeito foi de coletivo à sede da administração e diz que não descarta fazer trajeto 'com mais frequência'
23.6k


Juliana Diógenes, O Estado de S.Paulo

22 Setembro 2017 | 08h30



Doria fez o trajeto acompanhado do secretário de Mobilidade e Transportes, Sergio Avelleda Foto: Divulgação/Prefeitura de São Paulo

SÃO PAULO - O prefeito de São Paulo, João Doria (PSDB), saiu a pé de casa no Jardim Europa, bairro da área nobre da capital, às 6 horas desta sexta-feira, 22. No Dia Mundial Sem Carro, o tucano caminhou duas quadras até a parada de ônibus na Avenida Europa. Lá, esperou 12 minutos até a chegada de um coletivo da linha 107T/10 Metrô Tucuruvi-Terminal Pinheiros, que o levaria à Prefeitura de São Paulo.

Acompanhado do secretário de Transportes e Mobilidade, Sergio Avelleda, sentou-se nos últimos bancos, próximo ao motor traseiro. Sem ar-condicionado, logo o calor e o barulho do motor incomodaram o prefeito. Na presença do secretário, aproveitou para oficializar a queixa. "Reclamei com o Avelleda que era um ônibus sem ar-condicionado e ainda com motor traseiro, que faz muito barulho, muito ruído, e esquenta também. E principalmente o fato de não ter ar-condicionado e nem Wi-Fi."


Doria voltou a prometer que, até 2020, toda a frota de ônibus da capital paulista será "mais moderna" e "mais silenciosa". Terá ar-condicionado, Wi-Fi e acessibilidade, explicou. E, gradualmente, segundo ele, o ônibus a diesel será substituído por elétrico. "Futuramente, posso usar, sim, o ônibus com mais frequência para chegar até aqui (Prefeitura)."


O percurso até a Rua Coronel Xavier de Toledo, próximo ao Viaduto do Chá, durou 25 minutos. Segundo o prefeito, o tempo é semelhante ao trajeto que faz diariamente em seu carro pessoal.

Bloqueios. Carros e motos não podem circular em algumas das principais ruas do centro de São Paulo , nesta sexta, das 6 horas às 22 horas. A iniciativa é parte dos eventos do Dia Mundial Sem Carro e da Semana da Mobilidade, que chamam a atenção para o excesso de veículos particulares na cidade. Somente ônibus, táxis e veículos autorizados pela Companhia de Engenharia de Tráfego (CET) poderão circular na região no horário dos bloqueios.

Doria disse que a experiência de interdição de ruas na região central para veículos poderá ser repetida. "Se isso funcionar bem, talvez no futuro possamos não ter mais automóveis aqui no centro da cidade, utilizando apenas os modais de transporte público. É uma experiência que vai ser repetida além do dia de hoje", afirmou.

Estão bloqueadas Rua Boa Vista, Ladeira Porto Geral, Largo de São Bento, Rua Líbero Badaró, Viaduto do Chá e um trecho da Rua Florêncio de Abreu (entre a Ladeira da Constituição e a Rua Boa Vista).

Deputados tiram licenças e dão lugar a suplentes na AL




Por Miguel MartinsOntem, Yuri Guerra (à esquerda), suplente de Mário Hélio (à direita), já fez uso de um assento parlamentar, mas foi informado de que não poderia Foto: José Leomar

Deputados da Assembleia Legislativa iniciam, neste segundo semestre, o período de pedidos de licença para dar aos suplentes a oportunidade de assumirem o assento parlamentar por período de quatro meses. Na manhã de ontem, foi lida no Plenário 13 de Maio a proposta que trata da licença de Mário Hélio (PDT), que deve ter início amanhã (1), quando assumirá sua cadeira o suplente Yuri Guerra.

Guerra, inclusive, já esteve na sede do Poder Legislativo, ontem, tomando ciência dos aposentos da Casa. Ele chegou a fazer uso do assento parlamentar, mas, após alguns minutos, foi informado pela assessoria da Assembleia que teria de se levantar, pois as cadeiras do plenário, quando das sessões plenárias, são reservadas, exclusivamente, para deputados em exercício do mandato ou ex-parlamentares.

Além de Mário Hélio, outros dois deputados devem se licenciar em outubro próximo: Julinho (PDT) e Tomaz Holanda (PPS). Estes só retornam à Casa em fevereiro de 2018, último ano da atual Legislatura. Os parlamentares vão aproveitar para atuar em suas bases eleitorais. Outros tendem a fazer o mesmo a partir de 2018, nos meses que antecedem o período eleitoral.

Geralmente, pedidos de licença para tratar de assunto particular demoram no máximo 120 dias e são negociados com lideranças políticas e aqueles que devem assumir as vagas dos titulares. Como 2018 é ano de eleições, além de aumentar visitas às bases, parlamentares tendem a ceder parte dos mandatos aos suplentes que queiram também se apresentar à sociedade através dos meios de divulgação do Poder Legislativo, como a TV e a Rádio Assembleia.

Atualmente, na Casa, somente Manoel Santana (PT) está na suplência parlamentar, no lugar de Dedé Teixeira (PT), titular da Secretaria de Desenvolvimento Agrário (SDA). Mário Hélio e Yuri Guerra, em 2014, disputaram uma das 46 vagas da Assembleia em coligação formada com PP e PTdoB. Tomaz Holanda é outro que deve se licenciar nas próximas semanas. Inicialmente, ele tinha como certo ceder a vaga a Agenor Ribeiro, de Salitre, no início de setembro, mas a licença foi adiada para outubro.

Outros

Julinho, eleito pelo PTN na coligação com PTN, PPS e PSDC, deve se licenciar também no início de outubro e, em seu lugar, retornará à Casa Nizo Costa, atualmente no PMB. Aliado do Governo Camilo Santana, Nizo disputou o pleito pelo PSDC.

Heitor Férrer (PSB) é outro que deve passar quatro meses longe do Legislativo, visto que o ex-vereador Iraguassu Teixeira, do PDT, primeiro suplente do partido, tem interesse em passar este período como membro da Assembleia. Há um compromisso do pessebista, que foi eleito pelo PDT, de ceder parte de seu mandato para o colega, o que pode acontecer até o fim do ano ou somente no início de 2018.

Já o Odilon Aguiar (PMB) se licenciou das funções no Legislativo pelos próximos dois meses, para tratamento de saúde, conforme informou ao Departamento Legislativo. Pelo caráter da licença, não há necessidade de substituição por suplente.

Sindjorce realiza roda de conversa com jornalistas e estudantes no Cariri


18/09/2017
“O jornalismo e os jornalistas na Região do Cariri: Desafios e Perspectivas” é o tema da roda de conversa que o Sindicato dos Jornalistas do Ceará (Sindjorce) realizará no dia 23 de setembro (sábado), às 14h, no Instituto Cultural do Cariri (ICC), localizado no Crato. Antes, a partir das 10h, no mesmo local, haverá atendimento aos profissionais e estudantes interessados em sindicalização e pré-sindicalização, respectivamente.
A iniciativa faz parte do projeto Sindjorce Itinerante, que tem o objetivo de levar os serviços e benefícios oferecidos pela entidade até os jornalistas que atuam no interior do Estado. A primeira edição inicia pelo Cariri cearense, de 21 a 24 de setembro, quando uma comitiva de dirigentes visitará os principais locais de trabalho para conversar com a categoria, além de distribuir materiais, como a Cartilha do Jornalista 2017.
A visita ao Cariri culmina com a roda de conversa, no sábado, aberta aos estudantes de Jornalismo da Universidade Federal do Cariri (UFCA), momento em que serão avaliados o mercado de trabalho local, as precarizações e violações de direitos e o fortalecimento da organização da categoria. No ICC, ainda pela manhã, o Sindjorce disponibilizará o serviço de emissão da Carteira Nacional de Jornalista, documento de identificação profissional emitido em todo o país pela Federação Nacional dos Jornalistas (FENAJ).
O projeto Sindjorce Itinerante consta no Plano de Lutas dos Jornalistas Cearenses, aprovado por unanimidade no I Congresso Estadual Extraordinário dos Jornalistas do Ceará, realizado em agosto deste ano. No eixo “Combate à precarização das relações de trabalho e organização sindical”, foi deliberado que o sindicato vai realizar oficinas regionais e fortalecer o processo de visitas aos locais de trabalho dos jornalistas no interior do Estado”, lembra a presidente do Sindjorce, Samira de Castro.
Observador para Congresso Nacional
A ida ao Cariri também tem por objetivo eleger um observador da região para participar do 3º Congresso Nacional Extraordinário dos Jornalistas, que acontecerá em dezembro, na cidade de Vitória/ES. “Nossa proposta é fomentar a organização sindical da categoria na região, evoluindo para instalar uma Regional do Sindjorce no Cariri, com diretor titular e um suplente eleitos pelos associados locais, conforme nosso Estatuto”, reforça o secretário-geral do Sindjorce, Rafael Mesquita.
Para Mesquita, a participação de um observador ou observadora caririense no Congresso da FENAJ é um passo para a formação de um provável dirigente, que poderá se atualizar das lutas da categoria nesse contexto histórico tão desafiador para a classe trabalhadora.
Documentação Necessária à Sindicalização:
Para quem tem o registro profissional:
Uma cópia dos seguintes documentos:

CPF;
RG;
Carteira de Trabalho Profissional (CTPS): foto e verso e a que contém o registro profissional;
Diploma;
Cópia de comprovante de residência (não autenticado);
Duas fotos 3×4.Para quem ainda não tem registro (somente no caso dos jornalistas de imagem, cuja obtenção do registro é iniciada no sindicato):
São necessárias 2 (duas) cópias dos seguintes documentos:

CTPS (folha da foto e verso);
CTPS Original;
RG;
CPF;
2 (duas) fotos 3X4 (sendo uma para a carteira de identidade da FENAJ e outra para a ficha do associado);
Comprovante de endereço.Valores de mensalidade:
Impresso: R$ 39,91
Rádio & TV: R$ 49,22
Assessoria de Imprensa/Comunicação: R$ 69,74
CARTEIRA DE JORNALISTA
A Carteira Nacional é um direito de todo jornalista profissional devidamente registrado, sindicalizado ou não. E deve ser renovada de três em três anos, obrigatoriamente, como já citado acima.
Das taxas:
Para sindicalizado em dia R$ 85,00
Para não sindicalizado R$ 340,00
Para sindicalizados inadimplentes R$ 170,00
A carteira é expedida pela FENAJ, com previsão de entrega de até 40 dias úteis.

Da documentação:
CTPS – PÁGINA DA FOTO, PÁGINA DA QUALIFICAÇÃO CIVIL E PÁGINA ONDE CONSTA O NÚMERO DO REGISTRO PROFISSIONAL OU EMITIR O CARTÃO ONLINE NO SITE DO MTE (http://sirpweb.mte.gov.br/sirpweb/pages/consultas/situacaoRegistro.seam)
DIPLOMA FRENTE E VERSO. (NÃO É MAIS OBRIGATÓRIO, MAIS QUEM FOR DIPLOMADO E DECLARAR PRECISO DO DIPLOMA PARA COMPROVAÇÃO)
1 FOTO 3X4 COM FUNDO BRANCO EM PAPEL FOTOGRÁFICO
INFORMAR OS DADOS DOS DOCUMENTOS ABAIXO
RG COM DATA DE EMISSÃO
CPF
ENDEREÇO COM CEP
TIPO SANGUÍNEO


fonte Site sindicato dos jornalistas profissionais do Ceará

Detran-CE prevê implantar CNH digital a partir de fevereiro de 2018




O Departamento Estadual de Trânsito do Ceará (Detran) prevê implantar o sistema de Carteira Nacional de Habilitação Eletrônica, a CNH digital, a partir de fevereiro de 2018, conforme cronograma nacional estabelecido em resolução aprovada pelo Conselho Nacional de Trânsito (Contran).


A mudança do sistema terá início no estado após autorização do Contran. Segundo o superintendente adjunto do Detran-CE, Pablo Ximenes, "o sistema de implantação da CNH digital já está sendo estudado, e a transição vai ser rápida, em um mês, no máximo”.


O uso da plataforma digital como documento oficial de habilitação já está sendo estudado pelo Detran-CE, afirma Ximenes. “Nosso sistema já é voltado para esse tipo de conexão”.


A CNH digital vai ter o mesmo valor jurídico da carteira impressa. O cadastro do documento vai ser feito no Portal de Serviço do Departamento Nacional de Trânsito (Denatran), e validado com certificado digital.


Segundo Ximenes, o Detran do estado de Goiás foi escolhido pelo Denatran como projeto piloto de implantação da habilitação eletrônica. A partir dos resultados, os outros estados passam a ter permissão para iniciar o processo. “A versão definitiva (do sistema) deve ser disponibilizada até terminar o teste em Goiás. Só depois os Detrans vão se integrando ao sistema nacional”, explica.
O prazo para implantar o sistema da CNH eletrônica em todo o Brasil é fevereiro de 2018.


Como funciona


No site de serviços do Serviço Federal de Processamento de Dados (Serpro), órgão contratado pelo Denatran para fornecer o novo sistema, segundo Ximenes, o usuário tem acesso ao passo a passo da mudança.


Primeiro, o motorista realiza o cadastro no Portal de Serviço do Denatran e confirma o email com uso de certificado digital. Para isso, o acesso deve ser efetuado por um equipamento que permite o uso desse certificado; ou por meio do seu e-mail, no balcão do Detran.


Será enviado um link para o email informado. Em seguida, o motorista deverá realizar o login pelo aparelho onde deseja ter sua CNH digital.


No primeiro acesso, será preciso criar um PIN (código) para armazenar os documentos com segurança. Será preciso inserir o PIN criado para poder visualizar os documentos.


Caso necessite bloquear o aparelho para impedir o uso de sua conta e acesso aos seus documentos, o usuário deve acessar o Portal de Serviços do Denatran com o certificado digital e solicitar o bloqueio.


G1CE

Prefeito de Aiuaba homologa concurso

amaury alencar 

 Prefeito Ramilson Moraes homologou duas turmas de concursados em Aiuaba sem ser da sua gestão. Caso o contrário todos tinham perdido o concurso.






Petrobras eleva preço da gasolina e do diesel a partir de sábado


Matéria 00:50:00 Brasil

A Petrobras vai aumentar o preço da gasolina a partir deste sábado, 23, em 0,2% e do diesel nas refinarias em 0,6%. A nova política de revisão de preços foi divulgada pela petroleira no dia 30 de junho. Com o novo modelo, a Petrobras espera acompanhar as condições do mercado e enfrentar a concorrência de importadores.

Em vez de esperar um mês para ajustar seus preços, a estatal petrolífera agora avalia todas as condições do mercado para se adaptar, o que pode acontecer diariamente. Além da concorrência, na decisão de revisão de preços, pesam as informações sobre o câmbio e as cotações internacionais.

Competitividade

Mesmo com a alta generalizadas de preços, pela terceira semana seguida os valores médios do etanol hidratado seguiram competitivos com os da gasolina em São Paulo, Mato Grosso, Goiás e Minas Gerais, segundo dados da ANP, compilados pelo AE-Taxas. O levantamento considera que o combustível de cana, por ter menor poder calorífico, tenha um preço limite de 70% do derivado de petróleo nos postos para ser considerado vantajoso.

Em Mato Grosso, onde o etanol está mais competitivo, o combustível é vendido em média por 62,07% do preço da gasolina. Em São Paulo a paridade está em 67,64%, em Minas Gerais o etanol custa em média, 68,06% do preço da gasolina e, em Goiás, a paridade é de 68,97%.

A gasolina segue mais vantajosa principalmente no Rio Grande do Sul. Naquele Estado, o preço do etanol custa 87,47% do cobrado em média pela gasolina. (Estadão) Brasil

quinta-feira, 21 de setembro de 2017

Comissão de Educação debate mudanças no Fundeb


quinta-feira, 21 de setembro 2017


A Comissão de Educação da Assembleia Legislativa promove, hoje, às 14 horas, audiência pública para tratar da PEC 1515, que tramita no Congresso Nacional. O debate será no auditório deputado João Frederico Ferreira Gomes, 6º andar, anexo II da AL. A proposta, de acordo com a deputada Dra. Silvana (PMDB), autora do requerimento para a audiência, é de fundamental importância para a educação no Estado e no País. “Essa PEC visa tornar o Fundo de Manutenção e Desenvolvimento da Educação Básica e de Valorização dos Profissionais de Educação (Fundeb) em instrumento permanente de financiamento da educação básica pública “, informa a parlamentar.

Constituição
Ainda de acordo com a deputada, atualmente, o Fundeb está previsto nas disposições transitórias da Constituição Federal.

Doria vai de ônibus de casa à Prefeitura e reclama da falta de ar-condicionado

No Dia Mundial Sem Carro, prefeito foi de coletivo à sede da administração e diz que não descarta fazer trajeto 'com mais frequência'...